Quarta-feira, 18 de Abril de 2007
Mosquito

Grande farra este fim de semana. Isso é que foi e pensava eu que só os bebés é que gatinhavam. Aqueles teus amigos que esponjas, saíram de rastos. Gostei dos elogios que me fizeram que sou forte, espirituoso, encorpado. Especialmente daquele teu amigo engenheiro, ele é o quê enólogo?  que é isso algum curso de engenharia moderna? Ahhhhh um especialista em vinhos, muito bem se ele tivesse falado mal do meu néctar dizia já que tinha tirado o curso na Independente e que o pai dele era algum vinicultor daqueles que só usa pozinhos e água para enriquecer à conta dos incautos que bebem vinho VQPRD. Que tinha usado o dinheiro para lhe comprar um curso e continuar a perpétuar as façanhas do pai. Claro que não tenho nada contra as universidades particulares que apenas dão cursos em que não há grandes necessidades técnicas e o único objectivo é receberem as mensalidades dos alunos. Para já ainda só foram duas a serem chateadas, a Moderna e a Independente, pensei eu que só se lavavam uvas, afinal também se lava dinheiro. Ao que o mundo chegou, realmente a tecnologia está cada vez melhor, vê só tu que afinal nem é preciso ir às aulas para se aprender. É assim como algum vinho não precisa de uvas para o ser, basta ter o rótulo e já está, vinho de região demarcada. Anda mesmo meio mundo a viver à conta de outro meio, bem quer dizer meio não, para ai cerca de 10% a viver à conta dos outros 90% porque isto de sermos uma aldeia global não se encaixa em tudo.

Foi muito gira e divertida a vossa festa, que rico de grupo de amigos tu tens, bem dispostos e animados, mas para a próxima bebam menos que a GNR e a PSP andam por aí a chatear a malta, parece que receberam directivas do comando que diziam, vamos a apertar o cinto que o país precisa de dinheiro.

Ah dormiram cá esta noite!! Fizeram eles muito bem, então aquilo que eu ouvi esta noite foram roncos pensava eu que era algum mosquito, não preguei olho a noite toda. 

 

 

 

Recebido por mail J

Noite de Amor - POEMA


Satânico é meu pensamento a teu respeito
E ardente é meu desejo de apertar-te em minhas mãos, Numa sede de
vingança incontestável pelo que fizeste ontem. A noite era quente
e calma, e eu estava em minha cama quando, sorrateiramente, te
aproximaste. Encostaste teu corpo sem roupa no meu corpo nu, sem
o mínimo pudor. Percebendo minha aparente indiferença,
aconchegaste-te a mim e mordeste-me sem escrúpulos Até nos
mínimos lugares. Eu adormeci. Hoje, quando acordei, procurei-te
numa ânsia ardente, Mas em vão. Deixaste no meu corpo e no lençol
provas Irrefutáveis do que
entre nós ocorreu durante a noite.

Esta noite recolho-me mais cedo para, na mesma cama, Te esperar.
Quando chegares, quero agarrar-te com avidez.
Quero apertar-te com todas as forças de minhas mãos.
Não haverá parte do teu corpo em que meus dedos não passarão.
Só descansarei quando vir sair sangue quente do teu corpo.
Só assim, livrar-me-ei de ti... 

Mosquito filho da puta.....!!!

publicado por Passo às 14:26
link do post | comentar | favorito
|
.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Fevereiro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
.posts recentes

. Sozinho

. Magusto

. Cheio de novo

. Até breve

. Desabafos

. Vazio

. Mosquito

. Saudades

. Ontem renasci

.arquivos

. Fevereiro 2011

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

blogs SAPO
.subscrever feeds